Inglês/Português

February 22, 2018 | Author: Anonymous | Category: N/A
Share Embed


Short Description

Download Inglês/Português...

Description

PROCESSO SELETIVO Vestibular Unificado Bacharel em Teologia 2014 O horário das provas Provas de “Língua Inglesa” “Língua Portuguesa” Redação Das 10 às 13 horas (Horário de Brasília)

Prova de Língua Inglesa 1. Leia o texto: By 1914 Machen was a full professor of New Testament at Princeton. After World War I, the Northern Presbyterian Church and Princeton Seminary both underwent a fundamental shift in theology, from historical Christianity and traditional Calvinism to a liberal or modernist following of German theological trends. In the ensuing battle, the denomination and seminary split. GEISLER, Norman. Baker Encyclopedia of Christian Apologetics. Baker Book House. Grand Rapids, MI. 1999. p 792.

Segundo o texto acima é correto dizer que: a) Depois da 1ª Guerra Mundial, a Igreja Presbiteriana do Norte fez com que o Seminário de Princeton mudasse o Calvinismo. b) Machen, em 1914, foi quem conseguiu que a Igreja do Norte e o Seminário de Princeton voltassem ao Calvinismo, em uma grande mudança teológica. c) Machen, a Igreja Presbiteriana do Norte e o Seminário de Princeton acreditavam que o Calvinismo segue as tendências da teologia Alemã. d) Depois da 1ª Guerra Mundial, a Igreja Presbiteriana do Norte e o Seminário de Princeton passaram por uma mudança teológica fundamental. e) Ambos, o Calvinismo e a teologia Alemã, passaram por uma grande mudança teológica por causa do Seminário de Princeton. 2. Leia o texto: Some years ago, as a college student, I was invited by a local church to come and to interview to be their Youth Pastor; to be their Student Pastor. We had talked on the phone and they had seen, for lack of a better term, a resume but that night came where I went up to the church at night and there was a group of about 5-6 individuals, the committee that was in charge of hiring the new Youth Minister. MEYERS, Jeff. Bearded Men – The Minor Prophets – Jonah, Part 1 www.sermonaudio.com http://media.sermonaudio.com/mediapdf/7113118291.pdf. p 1. 05/07/2013, às 09h57

1

Segundo o texto acima é correto dizer que: a) Há alguns anos, ele foi convidado para vir a uma igreja local e entrevistar o pastor estudante, dentre 5 a 6 candidatos. b) Há alguns anos, ele foi convidado por uma igreja local para ser o pastor dos estudantes e, para tanto, precisou passar por uma entrevista. c) Há alguns anos, ele foi convidado pelo comitê de pastores para jovens para falar à igreja local. d) Há alguns anos, tendo em vista um currículo, dado por telefone, um grupo de 5 a 6 indivíduos lhe deram a carga de dirigir o ministério pastoral para jovens, em uma igreja local. e) Há alguns anos, ele foi entrevistado, por telefone, para estudar o caso de um pastor de jovens que liderava um grupo de 5 a 6 indivíduos, em uma igreja local. 3. Leia o texto: Until Copernicus came along (…) fathers could place an arm around their children, point out the night sky, and proclaim, “The universe revolves around us.” LUCADO, Max. It´s Not About Me. Integrity Publishers. Virginia Way, Brentwood, TN. p 3.

Segundo o texto acima é correto dizer que: a) Até Copérnico, os pais podiam dizer aos filhos: “o universo gira em torno de nós”. b) Copérnico veio e disse para os pais abraçarem mais seus filhos. c) Depois de Copérnico, os pais não abraçam mais seus filhos. d) Copérnico, como pai, abraçava seu filho e apontava para o céu. e) Copérnico defendia que os pais deveriam abraçar seus filhos, e proclamar isso a todo o universo, em volta deles. 4. Leia o texto: We are living in a critical time in which spirituality in the church is near an all-time low and immorality in society is near an all-time high. The pulpits of the land have lost their influence upon society because they have let the world into the church and cheapened the Gospel message in an attempt to grow their church campus. JOHNSTON, E. A. The Cappuccino Church. www.sermonaudio.com http://media.sermonaudio.com/mediapdf/731315936.pdf. p 1. 05/07/2013, as 11h00

Segundo o texto acima é correto dizer que: a) Vivemos em um tempo em que a espiritualidade da igreja está em alta, e a imoralidade em baixa, porque as igrejas estão influenciando bem a sociedade. b) Vivemos em um tempo em que a espiritualidade da igreja está em baixa, e a imoralidade em alta, pois os púlpitos perderam sua influência na sociedade, haja vista que deixaram que o mundo entrasse nas igrejas. c) Vivemos em um tempo em que a espiritualidade da igreja está sendo pregada nos púlpitos, e estes, por sua vez, têm conseguido fazer a igreja crescer. d) Como a igreja influencia o mundo, o tempo todo, logo, é verdade que a igreja crescerá até chegar ao campo. e) É uma tentativa mundana fazer com que a igreja chegue até o campo, para poder crescer, pois isso a deixará, o tempo todo, perto da imoralidade.

2

5. Leia o texto: The fatal habit of considering Christian morals as distinct from Christian doctrines insensibly gained strength. Thus the peculiar doctrines of Christianity went more and more out of sight, and as might naturally have been expected, the moral system itself also began to wither and decay, being robbed of that which should have supplied it with life and nutriment. PIPER, John. Amazing Grace in the Life of William Wilberforce. Crossway Books. Wheaton, Illinois. 2006. p 18.

Segundo o texto acima é correto dizer que: a) As doutrinas cristãs ganharam força, devido ao fato de as doutrinas morais não terem sido devidamente valorizadas. b) As doutrinas cristãs foram se perdendo de vista, devido ao fato de que, cada vez mais, elas foram sendo consideradas como diferentes das doutrinas morais. c) As doutrinas cristãs nunca devem influenciar a formação e vivência das doutrinas morais. d) As doutrinas cristãs influenciaram as doutrinas morais, mas isso não foi o suficiente para que se mantivesse um alto nível do sistema moral. e) Doutrinas cristãs e doutrinas morais são os elementos que se perderam de vista e, por isso, o baixo nível moral ganhou força. 6. Leia o texto abaixo e responda as perguntas:

Aurelius Augustinus was born on November 13, 354, in the Numidian town of Thagaste in Roman North Africa (located in the present-day Algeria). The first nine of thirteen books of his Confessions are autobiographical, dramatically recounting the first third of a century of his life to his second birth by baptism, in 387. The Confessions are mostly a narrative, addressed to God, of his painful, troubled search for spiritual fulfillment. Augustine describes his adolescence in terms of "my past wickedness and the carnal corruptions of my soul." Around 371, he took a concubine and "did fall in love, simply from wanting to." He had a son by her, named Adeodatus about 372. He writes that, throughout the "nine-year period, from my nineteenth year to my twenty-eighth, I was led astray myself and led others astray." With the help of Manicheans he secured a professorship of rhetoric in Milan in 384. There he heard Bishop Ambrose preach. At first, Augustine was interested only in his eloquent style rather than in the content of his sermons. But gradually, he writes, Ambrose made him, "see that the Catholic faith, for which I had thought nothing could be said in the face of the Manichean objections, could be maintained on reasonable grounds: this especially after I heard explained figuratively several passages of the Old Testament which had been a cause of death for me when taken literally." One day he was wondering how long it would take before his intellectual conversion would be accompanied by a moral one, when suddenly a child's voice, in "a sort of sing-song, repeated again and again, 'Take and read, take and read.'" He thought that this was a message from God, and picked up the Bible and read the first passage he saw. He says that as soon as he finished the sentence, he felt as if "all the darkness of uncertainty vanished away." Now his will as well as his mind was converted to God. The Bishop Valerius died around 396, and Augustine became the Bishop of Hippo. 3

O texto acima é: a) uma narrativa da conversão de Tomás de Aquino b) um relato da história política de Tagaste, no Norte da África c) um excerto da vida de Adeodato d) A biografia de Agostinho, o maior teólogo da Patrística e) um convite emocionado ao avivamento espiritual 7. A frase “my past wickedness and the carnal corruptions of my soul.” significa: a) Meu passado de bondade e amor ao próximo b) Meu futuro profissional promissor c) Meu passado de maldade em contraste com meu presente de bondade d) Minha alegria passada refletia em minha alma e) Meu passado de maldade e as corrupções carnais de minha alma 8. “As Confissões”, principal obra de Agostinho, consiste em: a) Um tratado de sua frustração pessoal no casamento b) Um grito de indignação contra o Papa e Roma c) Um lamento pela morte de Adeodato d) Um panegírico ao seu mentor, Bispo Ambrósio e) Uma narrativa sobre sua dolorosa e sofrida busca por realização espiritual 9. O que fez Agostinho abandonar o Maniqueísmo? a) Os escritos dos filósofos estoicos e epicureus b) Os tratados de Cícero, grande orador romano c) A pregação de Ambrósio d) A retórica de Hortensio e) A tradição dos mártires 10. A frase “how long it would take before his intellectual conversion would be accompanied by a moral one” significa: a) Agostinho não era convertido e precisava ser exorcizado b) Suas paixões carnais o impediam de seguir a Cristo c) A morte de Adeodato interferiu grandemente em seus estudos em Cartago d) Ambrósio deixara de ser seu amigo e mentor e) Quanto tempo levaria até que a sua conversão intelectual seria seguida de uma conversão moral 11. O termo sublinhado pode ser traduzido por: “A sacrament is a religious rite or act seen as way of receiving God's grace. The early church believed preaching was the main way of sharing of God's plan of salvation with others. a) Cedo na igreja b) A igreja matutina c) A igreja primitiva d) Domingo na igreja e) A igreja mãe 12. O pronome him em: “It’s not clear exactly how Paul supported himself on his missionary journeys. Luke calls him a “tent-maker”, which suggests Paul was a weaver of tent cloth from goats’ hair.” a) Refere-se a Paul b) Refere-se a Luke c) Refere-se a missionary

4

d) Refere-se a goats e) Refere-se a tent. 13. Podemos completar o texto usando o seguinte conectivo: Paul, the “Apostle to the Gentiles,” had plenty of opportunity to preach to Jews in his travels. There were some four to five million Jews living abroad in the first century. Paul, the “Apostle to the Gentiles,” had plenty of opportunity to preach to Jews in his travels___________there were some four to five million Jews living abroad in the first century. a) but b) then c) for example d) since e) and 14. A tradução da sentença abaixo é: “Paul’s letters, not the Gospels, give us the earliest information we have about Jesus.” a) As cartas de Paulo, não os evangelhos, nos dão as informações mais antigas sobre Jesus. b) A letra de Paulo nos evangelhos nos dá as informações mais antigas sobre Jesus. c) Nos evangelhos, Paulo nos dá informações sobre Jesus. d) Nas cartas de Paulo temos informações recentes sobre Jesus. e) As cartas de Paulo e os evangelhos nos dão as informações mais antigas sobre Jesus.

15. Identifique a alternativa que apresenta a tradução correta das palavras: “cristão – vizinho – saber – propósito – rei – quinta-feira”, na ordem em que se encontram: a) Christian – death – to know – purpose – king - Tuesday. b) Christian – neighbour – to know – purpose – king - Thursday. c) Christian – neighbour – to see – purpose – king - Thursday. d) Christian – neighbour – to see – purpose – king - Tuesday. e) Christianity – death – to know – purpose – king - Tuesday. 16. Escolha a alternativa cujas palavras, na ordem em que se encontram, preenchem corretamente os espaços em branco do texto abaixo: “How ______ are you? I ______ twenty years old”. “What _____ Mark like to eat? Well, Mark __________ to eat pizza”. a) are – is - does – like. b) old – is - does – like. c) old – am - does – likes. d) old – am - do – likes. e) older – are - does – likes. 17. Identifique as palavras sublinhadas do texto abaixo na ordem em que se encontram: “My sheep listen to my voice; I know them, and they follow me. I give them eternal life, and they shall never perish; no one can snatch them out of my hand” (John 10. 27-28). 5

a) verbo + adjetivo + adjetivo + pronome possessivo. b) verbo + verbo + adjetivo + adjetivo. c) adjetivo + adjetivo + adjetivo + pronome possessivo. d) substantivo + adjetivo + adjetivo + pronome possessivo. e) verbo + verbo + adjetivo + pronome possessivo. 18. Escolha a alternativa que diz respeito às palavras sublinhadas da oração abaixo, na ordem em que se encontram: “One thing I do know, I was blind but now I see”. a) Todas são verbos regulares, estando o segundo no tempo passado. b) Todas as palavras são substantivos. c) Todas são verbos irregulares, estando o segundo no tempo presente. d) Todas são verbos irregulares, estando o segundo no tempo passado. e) Todas são verbos regulares, estando o segundo no tempo presente. 19. Qual é o plural de tooth? a) tooth b) tooths c) teeth d) teeths e) tiths 20. Qual é o comparativo de superioridade de big? a) biger b) bigest c) as big as d) biggest e) bigger

Prova de Língua Portuguesa Gramática 1. Faça o que eu mando e não se arrependerá. Expressa a ideia de: a) Adição b) Oposição c) Explicação d) Conclusão e) Alternância 2. Assinale a alternativa incorreta correspondente aos enunciados abaixo: a) Após bastantes discussões, a solução foi encontrada. b) Quando você ver a nota que ele tirou, entenderá a minha reação. c) Nós vimos aqui sempre. d) Se existissem recursos, poderia haver mais obras. e) Toma cuidado e não pises na grama. 6

3. Assinale a alternativa correta correspondente aos enunciados abaixo: a) Houveram muitos problemas na reunião do Presbitério. b) O preço das bíblias e dos hinários aumentaram consideravelmente. C) Comprou duzentas gramas de queijo. d) Se ela vir-nos tão tristes, ficará aborrecida. e) Ficou tudo para mim fazer. 4. A oração que tem predicado verbo-nominal é: a) Ele continua enfermo. b) As crianças cantaram o Hino Nacional. a) Os guerreiros retornaram cansados. d) Os crentes brasileiros permanecem firmes. e) Nós conhecemos as condições do contrato. 5. Indique a frase que contém uma metáfora. a) O pai dela é um leão. b) Traga-me, por favor, um copo de leite. c) Isso é hora de chegar? Bonito! d) Chorei rios de lágrimas. e) Ele passou para o outro lado da existência. 6. Identifique a figura de linguagem presente nesta frase: “Gosto de ler Machado de Assis”. a) Eufemismo b) Hipérbole c) Metonímia d) Personificação e) Aliteração 7. Em qual das alternativas se dá a figura de linguagem denominada antítese? a) Com a alma purificada, ele partiu para a eternidade. b) “Incêndio-leão ruivo ensanguentado” (Machado de Assis) c) As ondas do mar gritam e gemem ao encontro das pedras. d) Ler Moisés é conhecer a essência da lei. e) Longos são os caminhos da Galileia, curta é a piedade dos homens. 8. “No princípio criou Deus os céus e a terra” (Gênesis 1.1) Assinale a alternativa incorreta a respeito da sintaxe do período acima: a) “Criou” é verbo transitivo indireto. b) “No princípio” é um adjunto adverbial. c) “Deus” é sujeito simples da oração. d) “Os céus e a terra” são o objeto direto da oração. e) A oração encontra-se invertida, pois a ordem “sujeito - verbo - objeto” está alterada. 9. Os pronomes demonstrativos marcam a posição espacial de um elemento qualquer em relação às pessoas do discurso, situando-os no espaço, no tempo ou no próprio discurso. Observe o exemplo abaixo e complete corretamente: 7

Camões e Castro Alves são nomes marcantes na literatura. ________ na poesia e _________ na prosa. a) Aquele, esse. b) Aquele, este. c) Este, esse. d) Esse, este. e) Este, aquele. 10. Não há ambiguidade na frase: a) Estivemos na escola da cidade que foi destruída pelo incêndio. b) Câmara torna crime porte ilegal de armas. c) Vi o acidente do barco. d) O policial prendeu o ladrão em sua casa. e) Comi um churrasco num restaurante que era gostoso. 11. O verbo da oração: “Os pesquisadores orientarão os alunos.” terá, na voz passiva, a forma: a) haverão de orientar b) haviam orientado c) orientaram-se d) terão orientado e) serão orientados 12. O psicólogo e diretor de segurança da Safernet Brasil, Rodrigo Nejm, preparou 10 dicas de segurança para você. Uma dessas dicas é a seguinte: “Pense duas vezes antes de publicar – Lembre-se de que uma rede social é um espaço público e que toda informação que você colocar lá vai ficar disponível para grande parte dos usuários. São amigos dos amigos dos amigos... Por isso é muito importante pensar bem no tipo de informação que vai publicar e evitar exposição desnecessária.” Qual das respostas abaixo está incorreta? a) “Lembrar” é verbo transitivo b) “Por isso” é conjunção conclusiva c) “Desnecessária” é uma palavra derivada por sufixo d) “Lá” é um advérbio e) “Público” e “publicar” tem o mesmo radical 13. Leia o texto e responda. PALHAÇO “Sei que é doloroso um palhaço se afastar do palco por alguém. Volta, que a plateia te reclama. Sei que choras, palhaço, por alguém que não te ama. Enxuga os olhos e me dá um abraço, não te esqueças que és um palhaço, faça a plateia gargalhar. 8

Um palhaço não deve chorar”. (Nelson Cavaquinho, Oswaldo Martins e Washington Fernandes) Observe o trecho abaixo “Sei que é doloroso um palhaço se afastar...” A oração destacada é subordinada substantiva... a) subjetiva b) predicativa c) objetiva direta d) objetiva indireta e) completiva nominal 14. Marque a opção em que todas as palavras estão grafadas corretamente. a) detensão, ecesso, ascenção, explendor. b) fascinante, adolescência, nascimento, gorjeta. c) caximbo, mangericão, ferrujem, poloneza. d) ezagero, disponibilisar, enchame, moxila. e) enxarcado, ecepcional, esselente, conciência. 15. Assinale a alternativa em que as palavras são acentuadas pela mesma regra da palavra SAÚDE. a) juízes, saída, balaústre. b) abdômen, rosário, bebês. c) ímã, vôlei, céu. d) matemática, português, ciências. e) herói, chapéu, café. 16. A oração "Queríamos que houvesse aula.." é: a) coordenada b) substantiva objetiva direta c) completiva nominal d) substantiva subjetiva e) substantiva apositiva 17. A oração “É possível que as provas sejam anuladas” é: a) apositiva b) subjetiva c) predicativa d) objetiva direta e) objetiva indireta 18. Na oração: “Anunciaram grandes novidades” o sujeito é: a) simples b) composto c) indeterminado d) elíptico e) inexistente 9

19. A oração “Fizeram a seguinte advertência: que o trabalho fosse secreto” é: a) apositiva b) subjetiva c) predicativa d) objetiva direta e) objetiva indireta 20. A oração “Voa, coração, que ele não deve demorar” é corretamente classificada como: a) Coordenada concessiva b) Subordinada adverbial temporal c) Coordenada explicativa d) Subordinada substantiva objetiva direta e) Coordenada consecutiva

Literatura Esaú e Jacó, de Machado de Assis 21. Em Esaú e Jacó, qual é a relação entre esse título e os personagens bíblicos do mesmo nome? a) Nos dois relatos, os dois personagens eram muito parecidos. b) Os dois lutavam no ventre materno. c) Nas duas histórias a mãe dos meninos se chamava Rebeca. d) O mais novo enganou o mais velho. e) O mais velho casou-se contra a vontade dos pais. 22. "Era uma criaturinha leve e breve, saia bordada, chinelinha no pé. Não se lhe podia negar um corpo airoso. Os cabelos, apanhados no alto da cabeça por um pedaço de fita enxovalhada, faziam-lhe um solidéu natural..." Esta descrição refere-se a qual personagem? a) A menina Flora b) Natividade c) A tia dos meninos d) A cabocla e) A empregada Miquelina 23. No trecho: "A mãe quis saber por que é que eles calaram outrora; não souberam explicar-se, mas é claro que o silêncio de 1878 foi obra da afeição e da Piedade, e daí a meia virtude, porque é alguma cousa pagar amor com amor." a) O cronista se refere à briga entre duas amas, que os meninos haviam presenciado, mas que não quiseram relatar à mãe por amar muito as duas mulheres. b) O cronista de refere ao roubo de um relógio pela empregada, que os meninos surpreenderam no ato, mas que não relataram à mãe pelo amor que tinham a Miquelina. c) O cronista se refere ao silêncio de Plácido e de Santos, que se recusaram a falar a Natividade sobre a consulta espírita do marido, para não magoá-la. 10

d) O cronista se refere ao roubo de frutas por um moleque da vizinhança, que Pedro e Paulo não quiseram delatar por amor a Flora. e) As Sibilas e os Profetas sabiam da falsidade da vidente, mas nada haviam dito, pelo muito que lhe queriam bem. 24. O trecho: "A promessa não se cumpria nunca; o cascudo, por ser antecipado, cumpria-se sempre, e às vezes com repetição depois do serviço." a) Refere-se ao modo empregado por Natividade para forçar as empregadas a fazer algum serviço que elas preferiam evitar. b) Refere-se ao modo empregado por Santos para convencer os meninos a fazer depressa o que lhes mandava. c) Refere-se ao modo de Pedro e Paulo conseguirem que um moleque subisse em uma árvore e lhes apanhasse frutas. d) Refere-se ao modo de o Marechal Beaurepaire Rohan lidar com os republicanos que paravam para comemorar a República. e) Refere-se ao modo impaciente de Flora levar os apaixonados Pedro e Paulo a satisfazer os seus caprichos. 25. A frase: "Não sei; você pode vir a ser presidente da República." a) Foi dita por Pedro a Paulo. b) Foi dita por Paulo a Pedro. c) Foi dita por Perpétua a Santos. d) Foi dita por Santos a Aires. e) Foi dita por D. Cláudia a Batista. 26. “De noite, na alcova, cada um deles concluiu para si que devia os obséquios daquela tarde, o doce, os beijos e o carro, à briga que tiveram, e que outra briga podia render tanto ou mais. Sem palavras, como um romance ao piano, resolveram ir à cara um do outro, na primeira ocasião. Isto que devia ser um laço armado à ternura da mãe, trouxe ao coração de ambos uma sensação particular, que não era só consolo e desforra do soco recebido naquele dia, mas também satisfação de um desejo íntimo, profundo, necessário. Sem ódio, disseram ainda algumas palavras de cama a cama, riram de uma ou outra lembrança da rua, até que o sono entrou com os seus pés de lã e bico calado, e tomou conta da alcova inteira.” (cap. XVIII) De acordo com o trecho acima, identifique que sentimentos nutriam a rivalidade entre os gêmeos, Pedro e Paulo, desde a infância: a) Ódio e raiva um pelo outro. b) Ciúmes e inveja. c) Agressividade natural de meninos. d) Anseio íntimo pelos cuidados maternos. e) Necessidade de destaque. 27. “Vocês vão ser amigos. Sua mãe padecerá no outro mundo, se os não vir amigos neste. Peço pouco; a vossa vida custou-me muito, a criação também, e a minha esperança era vê-los grandes homens. Deus não quer, paciência. Eu é que 11

quero saber que não deixo dois ingratos. Anda, Pedro, anda, Paulo, jurem que serão amigos. Os moços choravam. Se não falavam, é porque a voz não lhes queria sair da garganta. Quando pôde, saiu trêmula, mas clara e forte: — Juro, mamãe! — Juro, mamãe! — Amigos para todo sempre? — Sim. — Não quero outras saudades. Estas somente, a amizade verdadeira, e que se não quebre nunca mais.” (cap. CXX) A rivalidade entre os irmãos é o tópico central de toda a obra, Esaú e Jacó, de Machado de Assis. O trecho em destaque, entretanto, demonstra o momento crucial para o fim dessa inimizade, diante do pedido irrecusável da mãe. Sobre a relação das personagens Pedro e Paulo com sua mãe é correto afirmar que: a) Os filhos tinham a mãe em grande estima, mas sua participação em suas vidas era secundária. b) Desde a infância os gêmeos cresceram apegados ao pai, sem muitas influências maternas. c) Os gêmeos demonstravam forte necessidade de aprovação materna desde a infância. d) Aires se aproximou dos gêmeos para ajudá-los por solicitação do pai, e não da mãe. e) A mãe esteve ausente em toda a infância dos irmãos. 28. “Tudo isso lhe custava tanto, que ela acabou pedindo ao seu Cristo um lugar de governador para o pai, — ou qualquer comissão fora daqui. Jesus Cristo não distribui os governos deste mundo. O povo é que os entrega a quem merece, por meio de cédulas fechadas, metidas dentro de uma urna de madeira, contadas, abertas, lidas, somadas e multiplicadas. A comissão podia vir, isso sim; a questão era saber se Jesus Cristo acudirá a todos os que lhe pedem a mesma coisa. Os comissários seriam infinitamente mais que as comissões. Esta objeção foi logo expelida do espírito de Flora, porque ela pedia ao seu Cristo, um de marfim velho, deixa da avó, um Cristo que nunca lhe negou nada, e a quem as outras pessoas não vinham importunar com súplicas. A própria mãe tinha o seu particular, confidente de ambições, consolo de desenganos; não recorria ao da filha. Tal era a fé ingênua da moça.” (cap. XCVII) O trecho expressa a opinião do narrador com relação à fé cristã apresentada por Flora, que ora sempre a Jesus pedindo seu auxílio. Qual das opções abaixo expressa melhor o pensamento do narrador: a) Oposição ao entrelaçamento entre religião e política. b) Convicção de que a intervenção divina é decisiva em todas as esferas da vida. c) Ceticismo para com as explicações sobrenaturalistas da fé religiosa. 12

d) Crença no valor da religião como consolo para os problemas humanos. e) Valorização da fé particular tanto de Flora quanto de sua mãe. 29. “Temos gabinete novo, pensou consigo. Almoçou tranquilo, lendo Xenofonte: ‘Considerava eu um dia quantas repúblicas têm sido derrubadas por cidadãos que desejam outra espécie de governo, e quantas monarquias e oligarquias são destruídas pela sublevação dos povos; e de quantos sobem ao poder, uns são depressa derrubados, outros, se duram, são admirados por hábeis e felizes...’ Sabes a conclusão do autor, em prol da tese de que o homem é difícil de governar; mas logo depois a pessoa de Ciro destrói aquela conclusão, mostrando um só homem que regeu milhões de outros, os quais não só o temiam, mas ainda lutavam por lhe fazer as vontades. Tudo isto em grego, e com tal pausa que ele chegou ao fim do almoço, sem chegar ao fim do primeiro capítulo.” (cap. LXI) O trecho em destaque tipifica como foi a reação de muitos diante da Proclamação da República, contexto por trás da narrativa de Esaú e Jacó. Nessa passagem, o narrador demonstra a reação de Aires, que pode ser mais bem descrita em: a) Surpresa e interesse pela mudança da liderança do país. b) Crítica com relação à República e o pensamento republicano. c) Indiferença com relação aos movimentos que tomavam o país na época. d) Concordância com o movimento republicano. e) Interesse político teórico a respeito das mudanças radicais. 30. “A missa foi ouvida sem pêsames nem lágrimas. Quando acabou, o senhor foi à sacristia dar as espórtulas. O sacristão, agasalhando na algibeira a nota de dez mil-réis que recebeu, achou que ela provava a sublimidade do defunto; mas que defunto era esse? O mesmo pensaria a caixa das almas, se pensasse, quando a luva da senhora deixou cair dentro uma pratinha de cinco tostões. (...) Que o motivo da pratinha de Natividade deitada à caixa das almas fosse pagar a adoração do defunto não digo que sim, nem que não; faltam-me pormenores. Mas pode ser que sim, porque esta senhora era não menos grata que honesta. Quanto às larguezas do marido, não esqueças que o parente era defunto, e o defunto um parente menos.” (cap.IV) Sobre o trecho acima é incorreto dizer que há: a) Ceticismo do narrador quanto às crenças religiosas. b) Forte crítica à corrupção clerical e religiosa. c) Ironia amarga com relação à vinculação de valores à situação da alma humana. d) Valorização do espírito católico de cuidado com a alma. e) Crítica à tradição religiosa e às motivações supersticiosas. Questões baseadas no livro VIDAS SECAS, de Graciliano Ramos. 31. Fabiano encontrou um obstáculo a sua caminhada e Ramos explica: "Certamente esse obstáculo miúdo não era culpado, mas dificultava a marcha, e o 13

vaqueiro precisava chegar, não sabia onde". A que "obstáculo miúdo" se refere o narrador? a) Ao papagaio, que não sabia muitas palavras e os atrapalhava. b) À fome, que estava começando a incomodar. c) Ao voo negro dos urubus que fazia círculos altos em redor de bichos moribundos. d) Ao menino mais velho, que se deitou e fechou os olhos. e) Às ossadas na areia do rio seco. 32. No trecho: "... justificara-se declarando a si mesma que ele era mudo e inútil. Não podia deixar de ser mudo. Ordinariamente a família falava pouco. E depois daquele desastre viviam todos calados, raramente soltavam palavras curtas." a) O mutismo da família explica a inutilidade do filho mais novo, que ficou para trás. b) Mudo e inútil era o papagaio, que foi abandonado. c) O desastre mencionado foi ter a família matado e comido o papagaio. d) Subentende-se que, em situações de abastança, a família conversava muito. e) Sinhá Vitória se justificava pelo modo de tratar o filho caçula. 33. O que causou a reação de Sinhá Vitória narrada no trecho a seguir? "Aí Sinhá Vitória se zangou, achou-o insolente e aplicou-lhe um cocorote." a) O filho perguntou sobre o céu. b) O filho perguntou de onde vinham os bebês. c) O filho perguntou por que eles não tinham o que comer. d) O filho perguntou o que era inferno. e) O filho disse que iria embora. 34. Assinale a explicação errada para o seguinte texto: "Fabiano, apertado na roupa de brim branco feita por Sinhá Terta, com chapéu de beata, colarinho, gravata, botinas de vaqueta e elástico, procurava erguer o espinhaço, o que ordinariamente não fazia. Sinhá Vitória, enfronhada no vestido vermelho de ramagens, equilibrava-se mal nos sapatos de salto enorme. Teimava em calçarse como as moças da rua – e dava topadas no caminho. Os meninos estreavam calça e paletó." a) Os meninos estavam vestidos especialmente para a festa porque em casa andavam nus ou só de camisa. b) O autor se refere a Fabiano, Sinhá Vitória e os meninos dirigindo-se à festa de Natal na cidade. c) O autor se refere ao desconforto causado pelo uso de roupas emprestadas. d) O autor se refere à família de Fabiano saindo de casa numa tarde quente. e) O autor descreve Fabiano com a roupa nova feita por dona Terta. 35. Assinale a declaração errada em relação à passagem abaixo: "Sinhá Vitória percebeu-lhe a inquietação na cara torturada e levantou-se também, acordou os filhos, arrumou os picuás. Fabiano retomou o carrego. Sinhá Vitória desatou-lhe a correia presa ao cinturão, tirou a cuia e emborcou-a na cabeça do menino mais velho, sobre uma rodilha de molambos. Em cima pôs 14

uma trouxa. Fabiano aprovou o arranjo, sorriu, esqueceu os urubus e o cavalo. Sim senhor. Que mulher!" a) Fabiano estava preocupado pela proximidade dos urubus que talvez estivessem fazendo círculos em redor do pobre cavalo esmorecido num canto de cerca. b) O que indignava Fabiano era o costume que os miseráveis tinham de atirar bicadas aos olhos de criaturas que já não se podiam defender. c) Fabiano ficou inquieto com a necessidade de voltar atrás, mas tranquilizou-se com as providências de Sinhá Vitória para a jornada. d) A mulher encontrou um meio de aliviar a carga do marido e de proteger o menino do sol. e) Fabiano ergueu-se, assustado, como se os bichos tivessem descido do céu azul e andassem ali perto, num voo baixo, fazendo curvas cada vez menores em torno do seu corpo, de Sinhá Vitória e dos meninos. 36. “O MULUNGU do bebedouro cobria-se de arribações. Mau sinal, provavelmente o sertão ia pegar fogo. Vinham em bandos, arranchavam-se nas árvores da beira do rio, descansavam, bebiam e, como em redor não havia comida, seguiam viagem para o sul. O casal agoniado sonhava desgraças. O sol chupava os poços, e aquelas excomungadas levavam o resto da água, queriam matar o gado.” Sobre o trecho destacado é incorreto afirmar: a) Representa a perspectiva exagerada, distante da realidade, sobre o sertão, provocada pelo sofrimento e pobreza das personagens. b) Demonstra a dor e o sofrimento marcante da vida no sertão, utilizando-se de linguagem poética. c) A arribação prenuncia a seca e a escassez que viria. d) Descreve a escassez de água e alimento até mesmo para animais e aves. e) Fala do medo e da angústia do casal que sabe que a seca está para chegar. 37. “Vivia longe dos homens, só se dava bem com animais. Os seus pés duros quebravam espinhos e não sentiam a quentura da terra. Montado, confundia-se com o cavalo, grudava-se a ele. E falava uma linguagem cantada, monossilábica e gutural, que o companheiro entendia. A pé, não se aguentava bem. Pendia para um lado, para o outro lado, cambaio, torto e feio. Às vezes utilizava nas relações com as pessoas a mesma língua com que se dirigia aos brutos - exclamações, onomatopeias. Na verdade falava pouco. Admirava as palavras compridas e difíceis da gente da cidade, tentava reproduzir algumas, em vão, mas sabia que elas eram inúteis e talvez perigosas”. Nesse trecho, Fabiano é descrito de maneira vívida pelo narrador. Qual opção resume melhor a apresentação do narrador: a) Fabiano era homem pobre, magro e simples. b) Fabiano sempre foi grosseiro e bruto com as pessoas e animais. c) Fabiano era homem tímido e reservado, que preferia viver só. 15

d) Fabiano não se dava bem com as pessoas, homem rude, acostumado ao convívio dos animais. e) Fabiano é apresentado como homem forte e destemido. 38. “Baleia respirava depressa, a boca aberta, os queixos desgovernados, a língua pendente e insensível. Não sabia o que tinha sucedido. O estrondo, a pancada que recebera no quarto e a viagem difícil do barreiro ao fim do pátio desvaneciam-se no seu espírito. (...) Baleia queria dormir. Acordaria feliz, num mundo cheio de preás. E lamberia as mãos de Fabiano, um Fabiano enorme. As crianças se espojariam com ela, rolariam com ela num pátio enorme, num chiqueiro enorme. O mundo ficaria todo cheio de preás, gordos, enormes”. Nesse trecho, o autor descreve progressivamente a morte da cachorra da família de Fabiano. O trecho, em geral, enfatiza: a) b) c) d) e)

A dor da família pela perda do animal de estimação. O sofrimento e a agonia, humanamente descritos, do animal antes da morte. A crença religiosa em um mundo além-vida para os animais. A fome mortal do animal em meio à seca. A indiferença da família para com a morte do pobre animal.

39. “Pouco a pouco o ferro do proprietário queimava os bichos de Fabiano. E quando não tinha mais nada para vender, o sertanejo endividava-se. Ao chegar a partilha, estava encalacrado, e na hora das contas davam-lhe uma ninharia. Ora, daquela vez, como das outras, Fabiano ajustou o gado, arrependeu-se, enfim deixou a transação meio apalavrada e foi consultar a mulher. Sinhá Vitória mandou os meninos para o barreiro, sentou-se na cozinha, concentrou-se, distribuiu no chão sementes de varias espécies, realizou somas e diminuições. No dia seguinte Fabiano voltou à cidade, mas ao fechar o negócio notou que as operações de Sinhá Vitória, como de costume, diferiam das do patrão. Reclamou e obteve a explicação habitual: a diferença era proveniente de juros”. Nesse trecho, o narrador ressalta: a) A bondade habitual do patrão de Fabiano no ato da partilha. b) A inabilidade de Fabiano para fazer negócios. c) A escravidão e dependência gerada pelo sistema de trabalho e os altos juros. d) A ignorância do casal Sinhá e Fabiano para fazer cálculos. e) O desconhecimento das normas de partilha por parte do patrão de Fabiano. 40. “Não sentia a espingarda, o saco, as pedras miúdas que lhe entravam nas alpercatas, o cheiro de carniças que empestavam o caminho. As palavras de Sinhá Vitória encantavam-no. Iriam para diante, alcançariam uma terra desconhecida. Fabiano estava contente e acreditava nessa terra, porque não sabia como ela era nem onde era. Repetia docilmente as palavras de Sinhá Vitória, as palavras que Sinhá Vitória murmurava porque tinha confiança nele. E andavam para o sul, metidos naquele sonho. Uma cidade grande, cheia de pessoas fortes. Os meninos em escolas, aprendendo coisas difíceis e necessárias. Eles dois velhinhos, acabando-se como uns cachorros, inúteis, acabando-se como Baleia. Que iriam fazer? Retardaram-se, temerosos. 16

Chegariam a uma terra desconhecida e civilizada, ficariam presos nela. E o sertão continuaria a mandar gente para lá. O sertão mandaria para a cidade homens fortes, brutos, como Fabiano, Sinhá Vitória e os dois meninos”. Sobre esse trecho é incorreto afirmar: a) Fabiano tem esperança nas palavras de Sinhá Vitória e caminha destemido. b) A família não teme o desconhecido e caminha sempre com fé numa vida melhor. c) A cidade é o lugar do desconhecido, de gente forte e estranha, mas também de sonhos. d) Sinhá Vitória acredita no cuidado do marido e sonha com uma vida melhor para os filhos. e) O sertão é visto como lugar de êxodo, pois o sertanejo sai sempre em busca de uma vida melhor.

17

View more...

Comments

Copyright © 2017 ECITYDOC Inc.